Meus 5 livros de moda favoritos

Meus 5 livros de moda favoritos

Cultura ler o post completo
5 aplicativos essenciais para viajantes

5 aplicativos essenciais para viajantes

Viagem ler o post completo
Netflix: usando mais e melhor

Netflix: usando mais e melhor

Cultura ler o post completo

Viagem

Moda & Beleza

Carreira & Finanças

Posts arquivados em: Tag: Filmes & Séries

Moana: 5 motivos para assistir

09 de janeiro de 2017

Eu não sei com que palavras começar esse post!  Ter assistido Moana na pré-estréia do filme na CCXP foi mais do que especial. E o motivo? A presença de Ron Clements e John Musker, diretores do longa e de outros filmes que marcaram e MUITO a minha infância – Aladdin, A Pequena Sereia, Hércules, dentro tantos outros.

Ter a presença dos diretores faz toda a diferença! Eles entraram no palco para apresentar o filme brevemente, e retornaram logo após o longa, sendo aplaudidos de pé! E é sempre muito incrível ouvir os diretores falando de seus atuais projetos, no caso de Moana, eles falaram não só de como foi a criação, que durou 5 anos, como vimos muito conteúdo inédito, como storyboards, desenhos, concepção de cada personagem, pesquisa e tantas outras coisas mais! Vale muito a pena e é emocionante! <3 Disney

Moana: 5 motivos para assistir!

E com tudo isso, trouxe 5 motivos para ir ao cinema assistir Moana – Um mar de aventuras! E olha, não faltam motivos para ver a nova animação da Disney!

1. Acredite em você!

Logo de cara, já descobrimos a personalidade de Moana, que ainda bebê, foi escolhida pelo oceano para ajudar a salvar seu povo. E é muito lindo ver a ligação dela com o mar, de como essa imensidão de água conversa com ela. E conforme ela vai crescendo, o pai dela não gosta muito que ela nade e vá para longe, mesmo sendo esse seu maior desejo.

E ela se impõe, não aceita ser chamada de princesa, prefere “a filha do líder”, não tem medo de falar o que sente e tenta entender tudo a sua volta, e a avó dela tem um papel importantíssimo nisso, sempre incentivando Moana a perseguir os seus sonhos!

2. Conhecer uma nova cultura

A animação se passa na Polinésia, um conjunto de ilhas no Pacífico, que fica bem próximo a Austrália. E a história fala da Deusa da Natureza –  Te Fiti, que acaba se voltando contra os humanos após ter seu coração roubado pelo semideus Maui. E Moana mora numa ilha vulcânica, em uma tribo que cultiva uma história cheia de personagens místicos, que são passados de geração em geração, um passado que fala de navegação pelos oceanos e dos antepassados.

3. Amigos fofos

O que seriam das animações Disney sem os companheiros fofos e divertidos? O alívio cômico com certeza vem dos dois amigos animais de Moana, o porquinho Pua e o galo Hei Hei. Eles garantem boas risadas, já que Moana faz de tudo para que eles não virem comida!

4. O visual do filme

A animação é perfeita! As nuances do mar, o cabelo ao vento! A dupla de diretores teve que reaprender, já que esse foi o primeiro trabalho da dupla feito completamente em CGI. Por isso a aprovação de absolutamente tudo, passava por eles. O realismo é enorme, com momentos em que você esquece que se trata de uma animação!

5. As músicas

E como não poderia deixar de ser, as músicas são parte essencial do filme! O neozelândes Opetaia Foa’i traz o som do pacífico sul, dando vida ao povo de Moana e a sua relação com o oceano. As letras são escritas por Lin-Manuel Miranda, que transmite a personalidade de cada um dos personagens.

As músicas são lindas e você já sai cantando! E isso é de longe, uma das maiores contribuições Ron Clements e John Musker ao longa, afinal, alguém esqueceu a música do Gênio? Eu ainda lembro!

É um filme para assistir com a família inteira, pensar na mensagem maravilhosa de amor à natureza e de como temos que lutar pelo que acreditamos!

 

0 comentários

Doutor Estranho: 5 motivos para assistir e mais!

01 de novembro de 2016

Quem mais já está ansioso para ver Doutor Estranho? Semana passada tive a oportunidade de assistir ao filme e já adianto: está imperdível!

Pra mim, Doutor Estranho é um dos personagens mais incríveis do universo Marvel. O personagem é mais um dos muitos criados por Stan Lee, dessa vez em parceria com Steve Ditko, durante a década de 70, e uma das coisas que mais gosto nele, é o fato dele praticamente não usar força física, mas sim de se valer mais da inteligência e magia.

Doutor Estranho: 5 motivos para assistir e mais!

Stephen Strange é um neurocirurgião bem arrogante, e que acaba sofrendo um grave acidente e acaba perdendo o controle de suas mãos, e depois de diversas cirurgias e milhares de tentativas, ele acaba indo para Kamar-taj no Himalaia, em busca do Ancião, um místico que poderia curá-lo. E neste momento, o Ancião começa a treinar e a mostrar à Stephen Strange que existe muito mais do que ele acredita saber.

5 motivos para assistir Doutor Estranho

1. Psicodelia e Efeitos Visuais

Eu achei simplesmente incrível o visual, as cenas são bem pensados e feitas para serem vistas em 3D, Imax e tudo o mais possível. Os efeitos são psicodélicos, mostrando as dimensões paralelas, os feitiços mirabolantes que são utilizados pelos personagens, enfim, tem muitos momentos incríveis onde os efeitos fazem realmente toda a diferença.

2. A magia dentro da Marvel

Doutor Estranho marca a a estréia da magia e artes místicas no universos cinematográfico da Marvel, e faz isso de forma muito convincente! É uma introdução e tanto para tudo o que ainda vem por aí!

O filme conta com sequências extraordinárias mostrando os mundos alternativos, portais para outras dimensões e muitas viagens caleidoscópicas.

3. Benedict Cumberbatch nasceu para ser Stephen Strange

É impressionante a semelhança entre o Benedict e o personagem, ele simplesmente saiu dos quadrinhos. Não tenho dúvidas de que ele deve ter lido e estudado muito o personagem, é visível à entrega dele ao personagem e a toda a sua jornada: de um neurocirurgião arrogante até a sua maestria na arte mística.

4. Artefatos

Uma das coisas mais importantes no universo místico e em Doutor Estranho são os artefatos! O ponto mais maravilhoso é a capa da levitação, que vai até ele, é o ponto alto e garante algumas boas risadas!

5. Dicas escondidas

Para quem é fã do Universo Marvel, vai com certeza encontrar diversas dicas e pistas que envolve não só o universo, como também acontecimentos de filmes anteriores e claro, do que vem por aí! Com a história de passado em New York, é possível inclusive ver o prédio dos Avenger da janela da casa de Doutor Estranho. Vale ter atenção e achar todas as pistas!

Quem saber mais? Pode conter spoilers!

As Jóias do Infinito

Mais uma vez voltamos às Jóias do Infinito, que são extremamente importantes, já que é o que leva ao próximo passo no universo cinematográfico da Marvel. Ao todo são 6 jóias imensamente poderosas, e que já foram mostradas nos últimos filmes da Marvel e que vai culminar nos longas Vingadores 3 e 4: Guerra Infinita, que inclusive é o mesmo nome dos quadrinhos.

Mas você se lembra quando e onde apareceram as jóias?

Tesseract (Jóia do Espaço)

Essa jóia fica dentro de um objeto de formato cúbico e é capaz de fornecer acesso instantâneo a qualquer lugar do universo, inclusive se usada corretamente, pode transportar objetos para qualquer lugar através da realidade.

Para quem não se lembra, ela foi levada por Thor para Asgard, no final de Os Vingadores, que deixou aos cuidados de Heinfall.

Cetro ( Jóia da Mente)

O Cetro é uma arma construída por Thanos, e que contém a Jóia da Mente em seu núcleo, sendo que o mesmo foi entregue a Loki para ajudá-lo a invadir a Terra. A jóia tem o poder de subjulgar a mente dos outros, obrigando a fazer toda a vontade do portador.

Em Vingadores: A Era de Ultron, o Cetro é recuperado pelos Vingadores após a ela ser roubada por Ultron, e hoje ela é utilizada para dar vida ao Visão, repousando em sua testa.

Éter (Jóia da Realidade)

O Éter é uma espécie de líquido vermelho e que pode flutuar, agindo como uma força simbiótica que pode ser absorvida no corpo de um hospedeiro vivo, concedendo força extrema ao mesmo.

Em Thor: O Mundo Sombrio, ele é encontrado acidentalmente por Jane Foster, que se torna hospedeira dele. Malekith pretendia usar as habilidades de manipulação para lançar todos os nove reinos na escuridão, mas ele é impedido por Thor e Lane. E hoje está com o Colecionador.

Orbe (Jóia do Poder)

O Orbe é a caixa onde fica a Jóia do Poder, uma fonte de energia com poder suficiente para destruir um planeta inteiro.

A jóia estava sendo procurada por Thanos, que encarregou Ronan de resgatá-la, porém, quem encontrou ela antes foi Star- Lord, que iria entregá-la ao Colecionador, porém seu poder destruidor foi desencadeado sobre Knowhere. Ronan consegue obter a jóia de volta e tenta usá-la para acabar com o planeta Xandar, mas os Guardiões da Galáxia conseguem recuperá-la e deixam a mesma sob os cuidados de Irani Rael, líder da Nova Corps em Xandar.

Olho de Agamoto (Jóia do Tempo)

A Jóia do Tempo permite que seu portador tenha domínio total sobre o passado, presente e futuro, podendo também ser utilizada como arma, aprisionando suas vítimas em ciclos do tempo.

Ela foi apresentada em Doutor Estranho, que usou seu poder contra Dormammu. Hoje ela está sob seu poder em Kamar-taj.

Jóia da Alma

Ela dá ao seu portador o poder de roubar, manipular e alterar armas, sejam de vivos ou mortos. Essa é a única jóia que falta aparecer, e deve ser em Thor: Ragnarok, Guardiões da Galáxia 2 ou no próximo Vingadores.

Cenas pós-créditos

Como já sabemos, o filme contém sempre uma cena pós-créditos, no caso de Doutor Estranho temos duas. Na primeira vemos Stephen Stranger conversando com Thor sobre Loki e Odin, e é algo que já imaginávamos, já que nas gravações de Thor: Ragnarok, o Benedict estava presente e isso também já liga com o próximo Os Vingadores: Guerra Infinita, já na segunda cena pós-créditos temos a apresentação do vilão e de como será Doutor Estranho 2. Então fiquem até o final sentadinho na sua cadeira para não perder NADA!

Tem muita coisa ainda para acontecer no Universo Marvel! A empolgação está enorme! Já viu o filme? Vai ver? Me conta mais nos comentários!

1 comentário

Esquadrão Suicida: 5 motivos para assistir e muito mais!

05 de agosto de 2016

E finalmente Esquadrão Suicida teve sua estréia no cinema! Mas e aí? Será que é bom mesmo? Tanta publicidade em torno do filme gerou enorme expectativa nos fãs da DC. Eu como boa fã de quadrinhos e de todo o universo geek, não resisti e fui assistir ao longa logo na estréia e claro, como falei no snapchat (me segue: maritrigo), vim contar o que achei do filme, mostrando 5 motivos para assistir e mais alguns extras!

Esquadrão Suicida: 5 motivos para assistir e mais!

Afinal, o que é o Esquadrão Suicida?

O Esquadrão Suicida é formado pela A.R.G.U.S., e tem como líder a agente Amanda Waller, que decidi reunir uma equipe de criminosos que trabalham em missões fora de suas penas de prisão perpétua, a chamada Força Tarefa X.

São diversos os vilões e conforme o tempo passa, alguns morrem e outros começam a fazer parte da equipe, no filme ele é formado pelos vilões: Pistoleiro, Arlequina, Capitão Bumerangue, El Diablo, Amarra, Crocodilo e Magia, e eles ainda contam com a ajuda de Katana e do agente das forças especiais Rick Flag.

5 motivos para assistir Esquadrão Suicida

O filme se passa após Batman vs Superman, quando o Superman morre (morre mesmo? será?), e todos ficam se perguntando como vai ser agora que temos outros meta-humanos, e antes de A Liga da Justiça, e saber disso faz total diferença para entender um pouco mais da história, e claro, pegar alguns ganchos do que pode acontecer nos próximos filmes da DC. E não se esqueça de que este post pode conter spoilers!

1. Arlequina + Coringa

É uma das histórias centrais do filme, mostrando como é a relação deles. O mais legal é ver como a Dra. Harleen Quinzel, por conta de sua paixão pelo Coringa, e toda a influência dele, a transformam na Arlequina. O filme mostra de uma maneira mais profunda a relação dos dois, com flashbacks e aparições bem pontuadas dele.

Claro que muita se espera do Coringa, porém e principalmente por ele não fazer parte do Esquadrão Suicida, a aparição é menor e mais pontuada. Vou falar dele em específico mais para baixo, nos “Extras”.

2. Apresentação dos Personagens

O começo do filme tem uma montagem bem diferente, ao som de música pop e onde são apresentados cada um dos personagens. Achei bem interessante saber um pouco mais de cada um deles, mostrando inclusive como eles foram presos e um pouco mais da personalidade deles. Isso ajuda a entender mais o porque de cada um ser como é, o porque de estarem presos e inclusive mostrando sua relação com outros personagens, como Batman e Flash.

E uma das melhores coisas, é que como são muitos personagens, alguns tem mais destaque do que outros, e pois isso essa parte é muito importante, e até faz a gente querer saber mais deles!

3. Diversidade e Representatividade

Uma coisa bem acertada foi a escolha do elenco, pois tem de tudo: japa, negro, latino, branco e até crocodilo! Acho muito importante ter representatividade, ainda mais em filmes de super heróis, que tem um alcance tão grande.

Apesar disso, os personagens que morrem são justamente os latinos. Sei que acontece algo parecido nos quadrinhos, mas né? Um deles eu realmente não queria, pois gostei bastante do personagem.

Outra coisa são as mulheres. Muito se falou da Arlequina estar muito sexualizada, mas achei que no geral, durante o filme isso fica mais leve, obviamente algumas coisas não precisavam, mas uma das coisas é que a Arlequina usa essa sensualidade a seu favor, então muito disso faz parte da personagem, que está realmente muito bem interpretada pela Margot Robbie, que mergulhou a fundo no papel. Um outro destaque é a Viola Davis, que está muito incrível no papel da Amanda Walles, que uma personagem bem forte nos quadrinhos da DC.

4. Participação de outros personagens

Se tem algo que eu adoro é ver outros personagens que tem relação com a história, é ótimo para entender os próximos filmes e a relação entre os personagens. Quem acompanhou os trailers, sabe da aparição do Batman no filme, e o melhor foi que ele apareceu bem mais do que esperado, inclusive mostrando sua relação com alguns dos personagens que fazem parte do Esquadrão Suicida, já que é ele que prende a Arlequina e o Pistoleiro.

Outro personagem que aparece é o Flash, que foi responsável por prender o Capitão Bumerangue durante um rouba de diamantes. É muito legal já ver ele com o primeiro uniforme, adorei!

5. Trilha Sonora

O que seria de um filme de super heróis sem uma boa trilha sonora? Desde os trailers, já sabíamos que a trilha seria daquelas que faria toda a diferença e daria o tom certo ao filme.

A trilha inclui 14 músicas, muitas delas bem explícitas e até por isso tiveram de vir com selo de advertência para os pais. Dentre as músicas temos Bohemian Rhapsody do Queen, que foi a escolhida para um dos melhores trailers do filme e está interpretada pelo Panic! At The Disco, além de Eminem, Grimes dentro outros.

Muito Mais!

Coringa

E o Coringa? Como ele é? Será que Jared Leto conseguiu superar o Heath Ledger? Confesso que apesar de me sentir um pouco incomodada com o estilo gângster, acredito que ainda temos muito o que ver antes de ter uma opinião 100% formada. Muito do que foi gravado acabou sendo cortado, inclusive cenas que apareceram em trailers. Eu gosto muito do Jared Leto e da escolha dele para ser o Coringa, não acho que ele vá aparecer no próximo Batman, mas uma coisa que podiam ter feito já em Esquadrão Suicida, era ter colocado ele como o grande vilão, acho que teria sido uma ideia interessante. Ainda mais tendo a Arlequina, o que daria um bom contrapondo e mostraria ainda mais a lealdade dela para com ele.

A Liga da Justiça

E rolou cena pós-créditos! Ou melhor, no meio dos créditos! É uma conversa entre a Amanda Waller e o Bruce Wayne, em que ela pede proteção e em troca ele pede as fichas de todos os meta-humanos, e nisso ele folheia e temos Aquaman e Flash, ou seja, um início para A Liga da Justiça. E ainda temos no diálogo a Amanda dando a entender que sabe que ele é o Batman.

Eles são mesmos os vilões?

Uma das coisas que percebi, é que por trás de muito dos vilões, com toda a história sendo contada, percebemos que eles não são 100% maus. Na verdade, pensando bem, o Pistoleiro mata por dinheiro, a Arlequina é louca e o El Diablo se culpa pelas mortes que causou. É muito difícil pensar em como mostrar um lado mais humano para esses personagens, e isso o filme acaba até que retratando bem, principalmente nos flashbacks.

Próximos filmes do Universo DC. O que esperar?

Pelo que vimos em Esquadrão Suicida, temos um bom ponto de partida para os próximos filmes da DC, com chances de ter a dupla Arlequina + Coringa como um dos próximos vilões dos filmes do Batman, assim como o Pistoleiro, que tem uma história pessoal com ele – e que acabou sendo um dos principais personagens do filme- , já que o Batman o prendeu em um beco, enquanto ele estava com sua filha.

Outra deixa, é a aparição do Flash prendendo o Capitão Bumerangue, que pode indicar ele como um possível vilão para um próximo filme do personagem!

No geral, eu gostei bastante do filme, ele é bem diferente em se tratando de filme de heróis, e comparado aos filmes da Marvel, não tem tanto o lado cômico, sendo mais sombrio. Vale muito a pena assistir, conhecer os novos personagens e começar a entender melhor os vilões e heróis do Universo da DC!

Já assistiu? Então me conta nos comentários o que achou do filme. Quero saber sua opinião!

1 comentário
1 2 3 4 5 24