Meus 5 livros de moda favoritos

Meus 5 livros de moda favoritos

Cultura ler o post completo
5 aplicativos essenciais para viajantes

5 aplicativos essenciais para viajantes

Viagem ler o post completo
Netflix: usando mais e melhor

Netflix: usando mais e melhor

Cultura ler o post completo

Viagem

Moda & Beleza

Carreira & Finanças

Pearl Jam: pra guardar eternamente!

28 de dezembro de 2015

Nem sei há quantos anos escuto Pearl Jam, mas é uma daquelas bandas que a gente ouve sem parar e nunca enjoa, é sempre bom! A música me lembra tantos momentos da adolescência, daquela fase que a gente comprava o CD e ouvia no discman até não poder mais! É o tipo de música boa pra todos os momentos, que dá pra dançar e pular loucamente, ou só ficar de boa ouvindo e curtindo a letra, que são simplesmente sensacionais!

Já tentei comprar ingresso antes e esgotou, mas dessa vez resisti à madrugada e garanti o meu ingresso! Minha felicidade foi geral e ainda garanti um lugar pertinho, na Pista Vip! É um show que sempre quis ir, minhas expectativas eram gigantescas, já que muitos amigos já foram e sempre falaram ser um dos melhores shows da vida. Imagina como eu estava? A minha ideia nem era chegar cedo, mas pra mim isso é algo impossível! Cheguei com certa antecedência e peguei um bom lugar, e fiquei lá sentada no chão, só na cerveja e na pizza!

Pearl Jam - Ingresso

Antes mesmo do show começar, já ventava forte e a chuva ameaçava chegar, mas nada que desanimasse todo mundo que estava ali pra ver Eddie Vedder e cia, pois todos sabiam que eles não são normais, e que seria um show pra ninguém botar defeito!

Uma coisa que me faz gostar muito deles, é a simplicidade, seja no palco com poucos adereços e até mesmo na sequência que eles escolhem o setlist. Nada de explosões ou as mais clássicas, eles entram devagar, tomam seus lugares, e aí, a mágica começa. E coloca mágica nisso!

Pearl Jam

O show começou numa sequência calma, com “Long Road”, “Of the Girl” e “Love Boat Captain”, e onde Eddie faz a primeira homenagem às vítimas dos atentados em Paris. E pra já animar de vez, uma das minhas favoritas da vida “Do The Evolution”, que fez todo mundo se abraçar e pular junto loucamente, foi a coisa mais LINDA do universo! E também foi o momento em que o vento veio junto e começou a balançar a estrutura do palco, como as caixas de som que ficam penduradas. Também rolaram músicas do último CD – Lightning Bolt -, que eu gosto MUITO! E eu adoro a diferença das músicas, da sonoridade, e eles mandam incrivelmente bem nisso, misturando tudo durante o show e criando momentos perfeitos.

Por conta da chuva que começava e da forte ventania, foi preciso dar uma parada no show, limpar o palco e colocar coisas de volta no lugar, mas enquanto isso, Eddie pegou o violão, foi pra frente do palco e disse que enquanto arrumavam, iríamos todos cantar juntos, e foi o momento em que todos cantaram “Elderly Woman” em uníssono. E logo depois a maravilhosa “Even Flow” veio para fazer todo mundo pular e fez o guitarrista Mike McCready descer pro meio da galera, e eu tava tão perto!!!!

Pearl Jam

E junto com a chuva, veio “Given to Fly”, “Jeremy”, “Better Man” e “Rearviewmirror”, que me fez abrir os braços e só querer mais chuva. Afinal, capa pra quê? Todo mundo que estava realmente absorvido pelo show só abria os braços e deixava a chuva chegar, enquanto cantava e pulava loucamente, é daqueles momentos catárticos num show! Em homenagem a Paris, a sempre maravilhosa “Imagine” de John Lennon, foi cantada por todo o estádio, com a luz dos celulares acessos, lindo e inesquecível.

Aconteceu um intervalo rápido, pra limpeza do palco, mas nada que desanimasse! Eu só queria água, já estava rouca de tanto gritar, e graças a uma boa alma do meu lado, consegui um gole, já que a água não estava chegando lá na frente!

Pearl Jam

Foram mais de três horas de show, e mesmo com as luzes acessas, e pedidos pra todos irem pra casa, ninguém conseguia sair do lugar, e Eddie só disse, já que ninguém sai, vamos tocar mais! E veio um dos meus covers favoritos da vida, “Rockin’ in the Free World” do Neil Young! Que me fez pular, gritar e tudo o mais que se possa imaginar!

Foi um show tão cheio de vida e história pra quem estava ali, com vários pandeiros que o Eddie jogou pra galera, uma garrafa de vinho, homenagens, agradecimentos em português, muita ventania e hits de tirar o fôlego, que não tem como esquecer esse momento, um dos shows que mais me marcaram, pra guardar eternamente!

Tags:
0 comentários

Comente com Facebook

Deixe seu comentário