Meus 5 livros de moda favoritos

Meus 5 livros de moda favoritos

Cultura ler o post completo
5 aplicativos essenciais para viajantes

5 aplicativos essenciais para viajantes

Viagem ler o post completo
Netflix: usando mais e melhor

Netflix: usando mais e melhor

Cultura ler o post completo

Viagem

Moda & Beleza

Carreira & Finanças

A Menina que Roubava Livros: emoção

23 de janeiro de 2014

Começo o post dizendo que não li o livro A Menina que Roubava Livros, e por isso mesmo não posso comparar e saber se a adaptação para o cinema faz jus as palavras do livro. Mas apesar disso, já digo que me apaixonei perdidamente pela história, que é emocionante, mesmo em meio à todos os acontecimentos daquela época.

A Menina que Roubava Livros

O filme conta a história de Liesel Meninger, uma menina que é deixada pela mãe, que está fugindo do regime nazista, e em épocas de estourar a 2ª Guerra Mundial, com uma nova família, formada por Rosa Hubermann, meio mal-humorada e ranzinza, e Hans Hubermann, um homem bom e que ama a nova filha.

Logo no início ela fica amiga de Rudy, um vizinho que a gente percebe que se apaixona por ela à primeira vista, um amor ingênuo e comovente. Mas tudo muda com a chegada de Max, um judeu que se refugia no sotão da casa da família, e que se torna um grande amigo de Liesel.

A Menina que Roubava Livros

Nisso, percebemos o quanto ela gosta de livros, mesmo sem saber ler, logo no início ela “rouba” um livro que cai durante o enterro do seu irmão: O Manual do Coveiro. E daí a morte, que é a narradora do filme, gosta tanto dela que acaba acompanhando e contando sua história durante os anos de 1939 até 1943.

Durante esse tempo, ela faz as entregas de roupas lavadas para a esposa do prefeito, que tem uma biblioteca em casa, que era de seu filho, que foi morto na 1ª Guerra Mundial. Nisso elas se tornam uma espécie de amigas, isso até o prefeito proibir sua ida à casa. Mas esperta, ela entra pela janela e “rouba” livros, ou como ela diz, os pega emprestado.

O filme tem cenas emocionantes, que retratam a parceria entra ela e Max, e o bem que eles fazem um ao outro, sem contar nas cenas incríveis com seu pai e mãe adotivos, e claro, em cenas na época da guerra.

É um filme delicioso de assistir, e não vou contar mais se não só terá spoilers daqui pra frente!

Enfim, fiquei morrendo de vontade de ler o livro e saber mais da história!

 

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter

1 comentário

Comente com Facebook

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Dafne
    jan 23, 2014

    Tenho esse livro tem tempo e acabei nem lendo ele… agora vou ver se termino o “A culpa é das Estrelas” e leio ele antes de assistir ao filme. 😉
    Beijos